Praça Projetada – circa 1951

Imagem

Praça Projetada e sua concha acústica. Acervo da família Espagolla.

Apresentamos mais uma fotografia gentilmente cedida pelo amigo Rodrigo Espagolla, a quem agradecemos. Podemos ver como era a Praça Projetada por volta do início da década de 1950, quando ainda não havia a Escola Monte Castelo e o Colégio Marechal João Baptista de Mattos.

Na praça, que também abriga a Escola Ana de Barros Câmara, o “Parquinho”, não havia muros. Os moradores costumavam usar o local para praticar esportes como futebol e vôlei. Ao fundo, a Igreja São Jerônimo ajuda a compor essa paisagem que, como muitos leitores já comentaram, remete a uma cidade de interior.

Se você tem imagens antigas do bairro e quer publicá-las aqui, por favor envie para o e-mail coelhoneto.rj@gmail.com ou por mensagem no Facebook em www.facebook.com/cnmemorias.

 

Vista Parcial de Coelho Neto – circa 1951

Imagem

Detalhe do IAPC de Coelho Neto, circa 1951. Acervo da família Espagolla.

Mais uma foto espetacular do acervo da família Espagolla, que mostra boa parte do conjunto residencial do IAPC de Coelho Neto quando este tinha poucos anos de existência. A informação é de que a fotografia foi tirada na época da construção do viaduto de Coelho Neto, o que aconteceu no início da década de 1950.

O fotógrafo parecia estar sobre o viaduto, capturando em primeiro planos as residências da antiga rua 8 (posteriormente rua Taiassu, rua Taiaçu, avenida das Bandeiras e atualmente avenida Brasil), todas em suas configurações originais, com as grades de madeira nas varandas e sem muros. Mais atrás, à esquerda, parte do prédio do Centro Social do IAPC, atualmente Colégio Interativo.

Finalmente, ao fundo e ao centro, a concha acústica da Praça Projetada, terreno que viria a abrigar o “Parquinho” (1955), o Ginásio Pedro I (1965) e a Escola Monte Castelo (1966); e a Igreja São Jerônimo, que se destacava em meio às pequenas residências. Percebam que está escrito a caneta, na base da foto, o nome do bairro com a grafia antiga, “C. Netto”.

Agradecemos ao amigo Rodrigo Espagolla pela generosidade em compartilhar conosco mais esta fotografia. Se você também tem imagens antigas do bairro e quer publicá-las aqui, por favor envie para o e-mail coelhoneto.rj@gmail.com ou por mensagem no Facebook em www.facebook.com/cnmemorias.

 

Casa Paroquial no IAPC – 1947 (2)

Imagem

Populares reunidos na casa paroquial do IAPC de Coelho Neto.

 

Nesta imagem da casa paroquial do IAPC de Coelho Neto, é possível perceber uma singela cruz em seu topo. Entre adultos e crianças, o homem com roupas escuras é provavelmente o padre Miguel de Souza, fundador da paróquia de São Jerônimo. Nessa residência, que era a sede provisória da paróquia, o padre Miguel realizava batizados, celebrava missas e ensinava o catecismo a mais de uma centena de crianças.

A fotografia foi publicada em uma reportagem no jornal Diário Carioca, na última edição do ano de 1947. Nela, o padre Miguel agradecia ao presidente do IAPC, Sr. Remy Archer. “Ele é um homem distinto, religioso e muito bondoso. Não quis que nessa grandiosa vila faltasse aos moradores assistência religiosa”, declarou o sacerdote. Além de ceder a casa paroquial, o IAPC também reservou o terreno para a construção da igreja matriz de São Jerônimo na antiga rua 6 (atual rua Theremin).

Se você possui fotografias antigas da casa paroquial, da igreja São Jerônimo ou de outros locais característicos de Coelho Neto, envie para o e-mail coelhoneto.rj@gmail.com que publicaremos nesta página com os devidos créditos.

 

Casa Paroquial no IAPC – 1947

Imagem

Frente da casa paroquial no conjunto residencial do IAPC de Coelho Neto.

A imagem de hoje foi retirada de uma reportagem do jornal A Noite, publicada em julho de 1947, e mostra a casa cedida pelo IAPC à recém criada Paróquia de São Jerônimo, no conjunto residencial de Coelho Neto. A matéria noticiava a entrega de mais 22 casas, que haviam acabado de ser construídas, a segurados do Instituto dos Comerciários.

Até que as obras de construção da Matriz de Coelho Neto terminassem, a casa paroquial concentrava os eventos da incipiente comunidade católica daquele núcleo habitacional. Lá aconteciam reuniões, procissões e também quermesses com barraquinhas para angariar fundos que seriam empregados nas obras da igreja. O vigário local na época era o Padre Miguel de Souza Soares, que provavelmente é o homem da direita na imagem.

Atualização:  Conforme comentários de alguns leitores deste site e de nossa página no Facebook, a residência da foto talvez não seja a casa paroquial, como informado na reportagem, e sim a sede administrativa do conjunto residencial, que ficava na esquina das atuais rua Cajurana e avenida Brasil sentido Centro.

Gostaria de compartilhar fotos antigas do bairro de Coelho Neto com a gente? Envie para coelhoneto.rj@gmail.com que publicamos aqui com os devidos créditos.

Igreja São Jerônimo

Imagem

Igreja São Jerônimo – Autoria e data desconhecidas. Do acervo de César Augusto Moura.

 

A foto de hoje mostra a entrada da Igreja São Jerônimo, ainda nas cores branca e azul celeste. Situada à rua Theremin, s/n, a paróquia foi fundada em 1945, tendo completado 70 anos em 2015. Na semana de 30 de setembro, dia de São Jerônimo, acontece uma tradicional festa com diversos eventos.

Jerônimo de Estridão, nascido por volta de 347 D.C. na antiga cidade de Estridão (cuja localização estima-se que ficava entre as atuais Croácia e Eslovênia), é reconhecido como santo nas igrejas católica, ortodoxa e anglicana. Autor de diversas obras, pois que além de sacerdote era teólogo e historiador, é reverenciado por sua tradução da Bíblia para o latim (chamada Vulgata).

A fotografia, cuja autoria e data são desconhecidas, foi gentilmente cedida para publicação pelo amigo César Augusto Moura.